Bolsonaro prevê uma “relação bastante conflituosa” com Alberto Fernández

O presidente do Brasil se referiu à possível presidência do candidato pela Frente de Todos e disse que  “quer rever o Mercosul”. Além disso, ele disse que o país ” marca uma tendência a ser a nova Venezuela”. 

, Bolsonaro prevê uma “relação bastante conflituosa” com Alberto Fernández, Apartamentos em São José
Anteriormente, ele alertou que seu país se tornará um local de imigração de argentinos (Twitter).

O presidente do Brasil , Jair Bolsonaro , disse que terá uma “relação bastante conflituosa” com a Argentina caso o candidato da oposição, Alberto Fernández, vença as eleições presidenciais de outubro, e rejeitou que nessa possibilidade deixe unilateralmente do Mercosul . 

“Temos que ver como está a situação, ninguém quer se separar, não quero quebrar unilateralmente, mas o mesmo candidato que venceu a primária disse que quer rever o Mercosul . É um sinal inicial de que haverá uma situação conflituosa ” , disse Bolsonaro na noite de ontem a jornalistas.

Ele havia avisado anteriormente que o sul do Rio Grande do Sul poderia se tornar um site de imigração para os argentinos “fugindo” para o Brasil , caso Fernandez confirmasse sua vitória em outubro depois de derrotar o presidente Mauricio Macri por 15 pontos no PASO de domingo. .

Bolsonaro disse que a visita que Fernandez fez em 4 de julho ao ex-presidente e líder da oposição Luiz Inácio Lula da Silva , prisioneiro da corrupção na cidade de Curitiba, “é mais um sinal de que ele não quer se alinhar com o que uma vez nos alinhamos com Macri, com o presidente do Uruguai ( Tabaré Vázquez ) e com Marito (do paraguaio Mario Abdo Benítez)”.

Na conversa com jornalistas, o presidente brasileiro foi questionado sobre como ele poderia ajudar o presidente Macri do Brasil , que é o principal parceiro comercial da Argentina .

“Não se trata de ajudar Macri ou não, o dólar subiu, o mercado de ações … a taxa de juros subiu. Isso é um sinal, um país com esses números define uma tendência, sendo uma nova Venezuela e nós não queremos isso para o nosso irmãos do sul “, disse Bolsonaro.

 

× Fale comigo agora mesmo!